terça-feira, 12 de agosto de 2014

Carpe diem e o uso do tempo

Colha os botões de rosa enquanto o podes.
Carpe diem.(colha o dia ou aproveite o momento)


Está foi uma frase que ficou muito conhecida por causa de um dos mais famosos filmes (Sociedade dos poetas mortos) feito pelo ator Robin Williams que faleceu ontem. E é retirado do poema do escritor por Robert Herrick.
Em outro momento do filme é explicado que o tempo não é pra se fazer “loucuras” com coisas que vá te prejudicar ou prejudicar a outros.
Pena que esse ator não soube fazer o uso correto desse tempo e nas indas e vindas da vida se entregou a vícios, drogas, depressão, e quem sabe o que mais. E podemos como costumamos dizer que era uma pessoa que tinha tudo para ser feliz. Mas tinha mesmo tudo para ser feliz?
A bíblia nos mostra o que realmente precisamos para ser feliz.
Charles Spurgeon disse: “Nossa ansiedade não esvazia o sofrimento do amanhã, mas apenas esvazia a força do hoje.”

Infelizmente estragamos nosso tempo em coisas que não são boas para nossa vida hoje.
A bíblia diz: "Por que gastar dinheiro naquilo que não é pão e o seu trabalho árduo naquilo que não satisfaz? Escutem, escutem-me, e comam o que é bom, e a alma de vocês se deliciará na mais fina refeição." Isaías 55:2

José Maria Vigil afirmou: “0 ano tem 365 angústias; o dia 24 desencantos; a hora 60 inquietações.”
Apesar de vivermos num mundo de angústia, inquietação e desencanto, podemos com a graça de Deus, transformar o tempo que perfaz a nossa vida numa trajetória bem sucedida.

A vida se nos apresenta como um grande presente de Deus quando sabemos usar convenientemente as oportunidades que ela nos oferece. E, para que isto se torne uma realidade palpável , é necessário criterioso uso do tempo. Schopenhauer disse: “Os homens comuns limitam-se a passar o tempo, mas quem tem talento trata de aproveitá-lo.”

Discordamos, em parte, do grande filósofo porque há muitas pessoas de talento que malbaratam o tempo de que dispõem. A não ser que ele se tenha referido ao talento para usar o tempo.. . Por outro lado, entendemos por “comuns” todos os indivíduos — sejam bem aquinhoados intelectualmente ou não — que passam de largo pela vida. Como afirmou Ralph Emerson, “a pior coisa no tempo é não sabermos o que fazer com ele”.

Como cristãos, encaramos o tempo como um dom especial. Diz o Espírito de Profecia: “Nosso tempo pertence a Deus. Cada momento é Seu, e estamos sob a mais solene obrigação de aproveitá-lo para Sua glória. De nenhum talento que nos concedeu requererá Ele mais estrita conta do que de nosso tempo”. — Parábolas de Jesus, pág. 342.

Na interminável linha do tempo, nossa vida é tão-somente um ponto. “Sois apenas como neblina que aparece por instante e logo se dissipa.” Tiago 4:14. Apesar disso, o tempo da nossa vida comporta muitas realizações significativas, principalmente quando trabalhamos e agimos segundo as diretrizes divinas.

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

A vida cristã tem a forma da cruz #LES

A vida cristã tem a forma da cruz.

Sei que é difícil a renúncia do nosso eu, de quem nós realmente somos. Sabe aquela natureza aquele caráter que se formou ao longo da nossa vida e que achamos impossível de abandonar? Sei que muitas vezes essa natureza nos traz ansiedade, tristeza, baixa estima, uma angústia tão grande que desejamos a morte mas o que para nós é mesmo impossível, não é para Deus.

Para nós é necessário matar essa velha natureza todo dia. Por isso Jesus nos convida a tomar nossa cruz a cada dia, o problema é que nosso velho eu assim como os que morriam na cruz lutavam para sobreviver as vezes por dias, ela também age assim e sempre quer se aparecer.

Nossa oração deve ser a cada dia:
"Senhor, toma meu coração; pois não o posso dar. É Tua propriedade. Conserva-o puro; pois não posso conservá-lo para Ti.
Salva-me a despeito de mim mesmo, fraco e dessemelhante de Cristo. Molda-me, forma-me e eleva-me a uma atmosfera pura e santa, onde a rica corrente de Teu amor possa fluir por minha alma."

quarta-feira, 30 de julho de 2014

"Queremos algo além da religião do sábado"

As vezes fico entristecido ao ver a igreja tão vazia em cultos de domingo e quartas-feira. Parece que muitos de nós vê a igreja somente como um compromisso sabático. Mas e os outros dias de culto? Como ficam? O domingo por exemplo quando muitos não trabalham, o que impede de ir até a igreja?
Fico imaginando como somos durante os outros dias se nem nas "obrigações" dos cultos as honramos como deveria. Como estará então sua vida devocional, oração, estudo da bíblia?
Será que estamos nos alimentando corretamente como fazemos com o alimento físico ou estamos passando dias sem comer do Pão da Vida!

Pode ser que estejamos morrendo a míngua espiritualmente falando e ainda não notamos isso.

Faço minha a oração de Ellen White ao dizer:
"“As pessoas que nos circundam precisam ser despertas e salvas, ou perecerão. Não temos nem um minuto a perder. Todos exercemos uma influência que fala em favor da verdade ou contra ela. Desejo levar comigo as inconfundíveis evidências de que sou uma discípula de Cristo. Queremos algo além da religião do sábado. Necessitamos dos princípios vivos e de sentir diariamente nossa responsabilidade individual. Isso é evitado por muitos e seu resultado é descuido, indiferença, falta de vigilância e espiritualidade. Onde está a espiritualidade da igreja? Somos homens e mulheres cheios de fé e do Espírito Santo? Minha oração é: ‘Purifica Tua igreja, ó Deus.’" (Testemunhos para a igreja volume 1, capítulo 13)


quinta-feira, 24 de julho de 2014

Nova Terra - Após os mil anos

Esta visão descreve os eventos a terem lugar no fim dos 1.000 anos depois do segundo advento de Cristo. Apocalipse 20-22; Zacarias 14:4.
Com Jesus a nossa frente, descemos todos da cidade para a Terra, sobre uma grande e íngreme montanha que, incapaz de suportar a Jesus sobre si, partiu-se em duas, formando uma grande planície. ... Vi ali casas belíssimas, que tinham a aparência de prata, apoiadas por quatro colunas entremeadas de pérolas preciosas, muito agradáveis à vista. Destinavam-se à habitação dos santos. ...
... Vi outro campo repleto de todas as espécies de flores, e, quando as apanhei, exclamei: “Elas nunca murcharão.” Em seguida vi um campo de relva alta, cujo belíssimo aspecto causava admiração; era uma vegetação viva, e tinha reflexos de prata e ouro quando magnificamente se agitava para glória do Rei Jesus. Entramos então num campo cheio de todas as espécies de animais: leão, cordeiro, leopardo, lobo. Todos em perfeita união. Passamos pelo meio deles, e pacificamente nos acompanharam. ...
... E vi as crianças subirem ou, se o preferiam, fazer uso de suas pequenas asas e voar ao cimo das montanhas e apanhar flores que nunca murcharão. Para embelezar o lugar, havia em redor do templo todas as espécies de árvores: o buxo, o pinheiro, o cipreste, a oliveira, o mirto, a romãzeira e a figueira curvada ao peso de seus figos maduros. Elas embelezavam aquele local.... 
...Então um anjo me trouxe mansamente a este mundo escuro. Algumas vezes pensei que não poderia ficar aqui por mais tempo; todas as coisas da Terra pareciam tão sombrias. Sentia-me tão só aqui, pois havia visto uma terra melhor. “Ah! Quem me dera asas como de pomba! Voaria, e estaria em descanso.” Salmos 55:6.
(Testemunhos para a Igreja vol. 1 cap. 9)

Graça barata?

"É trágico e irônico que muitos cristãos considerem a salvação um direito. Isso é excesso de confiança! Eles argumentam que, uma vez que Deus prometeu salvação, eles a merecem. Essa atitude revela a superficialidade da graça barata. Mortais pecadores e indignos obrigando o Criador do Universo! A contabilidade celestial afirma o contrário. A humanidade está eternamente endividada, completamente sem mérito e irremediavelmente doente longe de Deus. Cristo não deve nada. A humanidade pecadora deve tudo.

Pense nisto: A narrativa de Lucas 18:9-14 descreve dois adoradores. Qual deles imita a autêntica experiência cristã? Que atitudes características ilustram essa experiência?"


Acesse o site: www.cpb.com.br e estude online a lição da escola sabatina. CLIQUE AQUI!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails